Buscar em:

Laboratório de Análises Clínicas Mori

BLOG




Doenças Cardíacas
04/05/2014


Uma das características das doenças cardíacas é que muitas vezes, podem não apresentar sintomas. Em certos casos, são decorrentes do estresse.

Fatores de risco
Sexo, idade e hereditariedade: São os chamados fatores de risco não controláveis, pois está relacionado às características biológicas de cada pessoa.
Pressão alta (hipertenção): Caracteriza-se por apresentar limites da pressão arterial acima do normal (140 x 90 mm Hg).
Fumo: O risco de desenvolver doença cardíaca é 2 a 4 vezes maior entre fumantes.

Colesterol e triglicérides elevados: São substâncias necessárias para o bom funcionamento do organismo, porém, em níveis elevados acarretam consequências graves ao coração.
Estresse e sedentarismo: Estilo de vida estressante, falta de atividade física e alimentação inadequada, contribuem para o aparecimento de doenças cardíacas.

Exames
Quem deve submeter-se a exames?

Em geral, todas as pessoas, independentemente da idade, precisam ficar alerta quanto às suas reais condições físicas e, sempre que possível, fazer a revisão periódica de saúde – o conhecido check-up.



Quando fazê-los?

Para as pessoas sadias, sem história na família e praticantes de uma vida saudável, os exames são indicados a partir dos 40 anos de idade, anualmente, para as que tiverem uma vida sedentária e parentes cardíacos, indica-se realiza-los a partir dos 30 anos.


Quais os exames indicados e para que servem?

- Medição da pressão arterial: Serve para diagnosticar a hipertensão. O ideal é a pressão estar em torno de 120 x 80 mmHg.

- Dosagem de colesterol e triglicérides: Exames indicados a cada 5 anos, a partir dos 20 anos de idade, e, anualmente depois dos 40 anos.

- Exames complementares: Outros exames, como eletrocardiograma e teste de esforço, são complementares, em geral, recomendados pelo médico durante um check-up.

OBSERVAÇÃO: Estas informações não representam um substituto para consulta médica. Você deve seguir a orientação de seu médico de confiança.


Fonte: Laboratório Mori


VEJA TAMBÉM